Pfizer sinaliza com oferta maior pela AstraZeneca

terça-feira, 13 de maio de 2014 09:55 BRT
 

LONDRES (Reuters) - A farmacêutica norte-americana Pfizer sugeriu que pode elevar sua oferta de 106 bilhões de dólares se a AstraZeneca se envolver em negociações, conforme o presidente-executivo da empresa foi questionado por legisladores do Reino Unido sobre seu comprometimento com os gastos britânicos com pesquisas e empregos.

Em resposta, a AstraZeneca disse que terá que considerar uma oferta atraente, mas acusou a Pfizer de fazer uma proposta "oportunista" com uma manobra para reduzir impostos.

Pascal Soriot, chefe da AstraZeneca, fez declarações após o presidente da Pfizer, Ian Read, deixar claro que pode fazer uma oferta hostil se a segunda maior farmacêutica da Grã-Bretanha não negociar.

A Pfizer alertou que a fabricante de medicamentos da Grã-Bretanha poderia definhar, sem seu apoio financeiro, e disse que estava decepcionada com a recusa da AstraZeneca em discutir a proposta de fusão.

Soriot, que compareceu após Read para responder questões de um comitê parlamentar, disse que a proposta da norte-americana coloca em risco seu trabalho de pesquisa e desenvolvimento e atrasa a entrada de importantes remédios no mercado.

A AstraZeneca rejeitou a oferta em dinheiro e ações da Pfizer no valor de 50 libras por papel e disse que tem um futuro brilhante como um negócio independente.

Espera-se que Pfizer faça outra oferta nesta semana, embora pessoas com conhecimento do assunto disseram ser provável que a empresa espere até depois das audiências parlamentares para fazer qualquer movimento.

(Por Ben Hirschler e Kate Holton)