Banrisul vê lucro desabar no 1º tri, promete recuperação

terça-feira, 13 de maio de 2014 15:44 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - Resultado da queda nas margens de crédito e de custos adicionais impulsionados por um programa de desligamento voluntário, o banco estatal gaúcho Banrisul (BRSR6.SA: Cotações) viu seu lucro desabar no primeiro trimestre, mas prometeu melhora ao longo do ano para alcançar suas projeções.

O banco reportou mais cedo que teve lucro líquido de 77,8 milhões de reais de janeiro a março, queda de 62 por cento ante mesma etapa de 2013. Em bases recorrentes, a queda foi de 32,6 por cento, a 137,9 milhões de reais.

Segundo o diretor financeiro e de Relações com Investidores do Banrisul, João Gazzana, a forte competição no mercado bancário impediu que instituição conseguisse repassar integralmente o aumento dos custos de captação que acompanharam o aumento da taxa básica de juro Selic desde o ano passado.

"Há possibilidade de atingir 'guidance', mais perto do piso", disse Gazzana à Reuters. "Está sendo um ano mais difícil em termos de rentabilidade, mas começamos a ver algum espaço para repassar um pouco das margens".

Além de terem crescido em ritmo inferior à meta do banco, as operações de crédito do Banrisul renderam menos do que o planejado. No fim de março, a carteira de crédito de 27,25 bilhões de reais era 10 por cento maior do que um ano antes. O plano do Banrisul é crescer a carteira de 12 a 16 por cento em 2014.

Em totais, a margem financeira produziu 4,3 por cento menos na comparação anual e 4,1 por cento ante o quarto trimestre de 2013. Em percentuais, a margem sobre ativos rentáveis no período ficou em 6,9 por cento, abaixo da faixa prevista para o ano, de 7 a 8,5 por cento.

O Banrisul também teve uma despesa extra de 67,3 milhões de reais com um plano de aposentadoria incentivada, que envolveu o desligamento de cerca de 550 funcionários. Segundo Gazzana, esse programa deve impactar também os resultados do banco neste trimestre.

INADIMPlÊNCIA E PROVISÕES   Continuação...