BC britânico destaca que não há pressa para elevar juros

quarta-feira, 14 de maio de 2014 10:02 BRT
 

Por David Milliken e Ana Nicolaci da Costa

LONDRES (Reuters) - O banco central britânico mostrou resistência às expectativas de que possa elevar as taxas de juros em menos de um ano, afirmando nesta quarta-feira que a recuperação econômica britânica ainda está na fase inicial.

O BC reconheceu uma forte recuperação no mercado de trabalho desde o ano passado, reduzindo sua estimativa para o desemprego para os próximos dois anos.

Mas deixou inalterada suas hipóteses sobre o momento de uma alta da taxa de juros e suas projeções de crescimento e inflação.

"Conforme o tempo passou e a recuperação tem se sustentado, a economia tem ficado mais perto do ponto em que os juros precisarão subir gradualmente", disse o presidente do BC, Mark Carney.

Mas ele destacou que a recuperação da crise financeira ainda está nos primeiros dias. "Isso é uma façanha, mas não o objetivo final. O torneio real está apenas começando e seu o prêmio é uma expansão forte, sustentada e equilibrada."

A economia britânica deve crescer cerca de 3 por cento neste ano, sendo provavelmente a melhor performance entre grandes países industrializados.

O BC afirmou que em três anos o desemprego pode chegar a 5,25-5,75 por cento sem criar pressão sobre os preços. E reiterou que quando chegar o momento os custos dos empréstimos subirão "apenas gradualmente e para um nível materialmente abaixo" da média pré-crise.

O banco central ainda projeta que a inflação estará em dois anos abaixo de sua meta de 2 por cento, supondo que os juros subam no segundo trimestre do próximo ano.