Remédios do Cade terão impacto de 5% a 6% na receita de Kroton-Anhanguera

quarta-feira, 14 de maio de 2014 16:14 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - As obrigações acertadas por Kroton e Anhanguera com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para a aprovação da fusão das empresas nesta quarta-feira terão impacto de 5 a 6 por cento na receita líquida do grupo combinado, afirmou o presidente da Kroton, Rodrigo Galindo.

Em teleconferência com analistas após a aprovação do negócio que criará uma gigante da educação privada no Brasil, Galindo afirmou que as empresas já receberam "várias sondagens" de interessados nos ativos das duas empresas que terão de ser vendidos no âmbito do acerto com o Cade.

(Por Alberto Alerigi Jr.)