Dólar cai 0,30% com fluxo, mas não rompe piso de R$2,20

quarta-feira, 14 de maio de 2014 17:07 BRT
 

Por Bruno Federowski

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar fechou em queda nesta quarta-feira, reagindo a fluxos de ingresso de recursos externos no Brasil, mas não conseguiu romper o piso informal de 2,20 reais em meio à constante intervenção do BC brasileiro.

A moeda norte-americano recuou 0,30 por cento, a 2,2083 reais na venda, após chegar a 2,2033 reais na mínima da sessão. Segundo dados da BM&F, o giro financeiro ficou em torno de 1 bilhão de dólares.

"O que vimos nas últimas semanas é que nada no noticiário tem sido suficiente para tirar o dólar dessa faixa de 2,20 a 2,25 reais", afirmou o superintendente de câmbio da corretora Intercam, Jaime Ferreira.

O dólar tem oscilado dentro dessa banda informal desde o início de abril. A interpretação é que o patamar agradaria o BC pois não é inflacionário e ao mesmo tempo não prejudica as exportações.

À tarde, o dólar imprimiu ritmo de queda um pouco mais intenso devido, segundo analistas, a ingressos externos com investidores estimulados pela forte queda dos rendimentos dos títulos da dívida pública norte-americana.

O movimento eleva o diferencial de juros entre o Brasil, que já paga taxas mais altas, e os Estados Unidos, atraindo investidores em busca de maiores retornos.

É a estratégia adotada, por exemplo, por investidores japoneses, que tomam emprestado em ienes e aplicam em ações e títulos brasileiros.

"O fluxo de estrangeiros tem sido intenso desde o começo do ano e o mercado externo mais tranquilo hoje favorece esse movimento", disse o superintendente de câmbio da corretora Advanced, Reginaldo Siaca.   Continuação...