Kroton e Anhanguera recebem sinal verde para criar grupo de R$22 bi

quarta-feira, 14 de maio de 2014 18:22 BRT
 

SÃO PAULO/BRASÍLIA, 14 Mai (Reuters) - As empresas de educação Kroton e Anhanguera receberam aprovação governamental nesta quarta-feira para criarem uma gigante com valor de mercado de 22 bilhões de reais e um conjunto de mais de 1 milhão de alunos no país.

A aprovação partiu do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), que condicionou aval à operação anunciada em abril do ano passado ao cumprimento de obrigações que não terão impacto relevante no grupo combinado, disseram executivos de ambas as empresas.

Apesar do negócio envolver a união das duas maiores empresas de capital aberto do setor de educação do país, o presidente da Kroton, Rodrigo Galindo, afirmou que os remédios aprovados pelo Cade para autorizar a fusão terão impacto de apenas 5 a 6 por cento na receita líquida do grupo combinado.

Além disso, as restrições não terão impacto na previsão de sinergias de 300 milhões de reais, que seguem mantidas, disse Galindo.

A fusão dos dois grupos acelerou uma onda de consolidação no setor de ensino brasileiro, que tem recebido fortes incentivos governamentais nos últimos anos na forma de programas como o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

A onda de aquisições incluiu a compra da paulista Uniseb pela fluminense Estácio por 615 milhões de reais. O negócio, anunciado em setembro passado, também foi aprovado com restrições pelo Cade nesta quarta-feira.

BASTANTE PRAZO

As medidas foram aprovadas após meses de negociações entre o Cade e as empresas e têm como destaque a venda de uma base de alunos de ensino à distância (EAD) de 74 mil estudantes, reunidos na operação da catarinense Uniasselvi, comprada pela Kroton em 2012 por 510 milhões de reais.   Continuação...