Lucro da MRV fica abaixo do esperado; distratos devem manter patamar atual

quarta-feira, 14 de maio de 2014 22:13 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O lucro líquido da construtora e incorporadora MRV no primeiro trimestre teve leve alta na comparação anual e ficou abaixo das estimativas de analistas, enquanto a companhia ainda espera um nível de rescisões de contratos similar para o restante do ano.

A empresa teve lucro de 81 milhões de reais entre janeiro e março, aumento de 2,7 por cento sobre o mesmo período de 2013. A média das estimativas de analistas obtidas pela Reuters apontava lucro líquido de 114,2 milhões.

A companhia teve despesas comerciais 9 por cento maiores no trimestre na comparação anual, num total de 69 milhões de reais entre janeiro e março.

As vendas da MRV no período avançaram 40 por cento, a 1,54 bilhão de reais, ainda baseada na desova de estoques. Os lançamentos subiram 54 por cento no período, para 1,16 bilhão de reais.

Os cancelamentos de contratos (distratos) foram de 327,9 milhões de reais, alta de 41 por cento na comparação anual. A relação entre as vendas e as rescisões foi de 21,3 por cento no período, alta de 0,08 por cento sobre o ano anterior, disse a MRV.

"Por mais que esteja um pouco mais elevado do que gostaríamos, de certa forma ele (o distrato) vira uma oportunidade", disse à Reuters um dos diretores-presidente da companhia, Rafael Menin, mencionando a alta velocidade de revenda e o aumento de preço real nesta nova comercialização.

Para a companhia, o fato dos distratos serem feitos durante a fase de construção dos empreendimentos permite sua revenda durante o andamento da obra.

Segundo o executivo, a relação entre cancelamentos e vendas deve se manter no mesmo patamar atual nos próximos trimestres, até que a MRV efetive completamente o seu novo sistema Siqac, que condiciona a venda dos imóveis à aprovação do crédito pelo banco para o cliente.

"O distrato deve se manter neste mesmo nível, a gente não enxerga nos próximos trimestres uma redução do distrato. Com o projeto concluído até o final do ano, com certeza o percentual de distrato será muito menor", disse Menin.   Continuação...