Conab reduz projeção de safra de café; cairá 9,3% ante 2013 por seca

quinta-feira, 15 de maio de 2014 09:49 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A previsão de safra deste ano de café do Brasil, maior produtor e exportador global, foi reduzida nesta quinta-feira para 44,57 milhões de sacas de 60 kg, sendo impactada pela seca e altas temperaturas do início do ano, apontou a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

A estatal cortou a projeção em quase 8 por cento na comparação com a previsão média divulgada antes das intempéries climáticas.

Com a redução na projeção, o Brasil terá uma safra 9,3 por cento menor em 2014 em relação à obtida em 2013.

A Conab também citou menor área plantada, a inversão de bienalidade em algumas regiões, preços baixos verificados no ano passado, que reduziram investimentos nas lavouras, além de geadas no Paraná em 2013.

A produção de café arábica, estimada em 32,2 milhões de sacas, deverá corresponder a 72,3 por cento do volume de café produzido no país. A safra dessa variedade cairá em 15,8 por cento ante 2013.

O principal Estado produtor segue sendo Minas Gerais, com o volume de 22,7 milhões de sacas de arábica.

Já a produção do robusta, que foi estimada em 12,3 milhões de sacas, deverá representar 27,7 do total nacional. O Espírito Santo, maior produtor nacional dessa variedade, tem colheita estimada em 9,4 milhões de sacas.

A produção de café robusta do país deverá crescer 13,5 por cento na comparação com a safra anterior, devido à renovação de cafezais e melhores produtividades, além de condições climáticas favoráveis no Espírito Santo.

(Por Fabíola Gomes e Roberto Samora)