Walmart diminui lucro no Brasil e perde participação no 1o tri

quinta-feira, 15 de maio de 2014 12:42 BRT
 

By Marcela Ayres

SÃO PAULO (Reuters) - O lucro bruto das lojas físicas do Walmart no Brasil caiu no primeiro trimestre e a companhia perdeu participação de mercado no país, afirmou a maior varejista do mundo nesta quinta-feira.

Sem revelar cifras específicas, o Walmart afirmou que as vendas no Brasil subiram 4,4 por cento sobre período comparável do ano passado, sustentadas por um aumento de 7,2 por cento no valor médio de cada compra, já que o tráfego de clientes recuou 2,8 por cento na mesma base de comparação. Os dados desconsideram a operação de comércio eletrônico da companhia no país.

"Perdemos participação de mercado no Brasil e na China, onde fechamos lojas", afirmou o presidente-executivo do Walmart International, David Cheesewright, em teleconferência com analistas, sem dar detalhes. No ano passado, a companhia encerrou a operação de 25 lojas no Brasil.

Cheesewright pontuou que o os resultados da companhia foram afetados pelo efeito calendário, já que a Páscoa, importante data para o varejo de alimentos, caiu em abril e não em março, como no ano passado.

Mesmo assim, a varejista teve um desempenho inferior ao de seus principais concorrentes no Brasil. Enquanto o Carrefour divulgou um avanço de 6,4 por cento nas vendas em mesmas lojas no Brasil, o Grupo Pão de Açúcar viu a mesma linha subir 6,3 por cento na comparação anual.

Segundo Cheesewright, houve declínio do lucro operacional brasileiro, mas isso já era esperado em função de estratégias específicas adotadas pelo Walmart no país.

"Estamos implementando algumas iniciativas para construir uma fundação mais forte, incluindo investimentos em liderança de preço e na melhora da nossa produtividade", disse o executivo.

"Esses investimentos estão focados tanto no formato de varejo como no de atacado, e estamos satisfeitos em ver tendências melhores em alimentos e consumíveis", disse Cheesewright, acrescentando que a companhia espera ver movimento similar para mercadorias gerais, o que deve impulsionar o crescimento de vendas daqui para frente.

No consolidado global, o Wal-Mart divulgou o menor crescimento das vendas trimestrais desde 2010, prejudicado pelo inverno intenso nos Estados Unidos, que manteve clientes longe das lojas.

O lucro líquido da rede recuou para 3,59 bilhões de dólares, ou 1,11 dólar por ação, no seu primeiro trimestre fiscal, ante 3,78 bilhões de dólares, ou 1,14 dólar por papel, um ano antes.