Dólar segue exterior e sobe 0,57% ante real, com PIB fraco na Europa

quinta-feira, 15 de maio de 2014 17:13 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar fechou em alta ante o real nesta quinta-feira, refletindo a aversão ao risco no mercado externo após crescimento mais fraco da economia da zona do euro.

O movimento no mercado brasileiro foi limitado pela constante atuação do Banco Central que, para muito operadores, acabou criando uma banda informal para a moeda norte-americana entre 2,20 e 2,25 reais.

A moeda norte-americana subiu 0,57 por cento, a 2,2208 reais na venda, após recuar 0,30 por cento na véspera. Segundo dados da BM&F, o giro financeiro ficou em torno de 1,3 bilhão de dólares.

"O mercado sucumbiu aos dados externos", resumiu o gerente de câmbio da corretora Treviso, Reginaldo Galhardo.

A economia da zona do euro cresceu muito menos que o esperado no começo do ano e a inflação permaneceu presa na "zona de perigo", abaixo de 1 por cento, aumentando a pressão sobre o BCE para que afrouxe a política monetária em sua próxima reunião em junho.[ID:nL1N0O10J4]

O número do primeiro trimestre ficou positivo principalmente graças ao forte crescimento na maior economia do bloco, a Alemanha, que compensou estagnação na França e redução na produção na Itália, Holanda, Portugal e Finlândia.

No exterior, o dólar subia frente a outras moedas emergentes, como os pesos chileno e mexicano . O euro, ao contrário, chegou a atingir a mínima em 11 semanas em relação à moeda norte-americana devido às expectativas de estímulos do BCE.

No Brasil, o fluxo de entrada de recursos continua positivo, o que acaba também evitando altas mais expressivas da moeda norte-americana. Nesta quinta-feira, a companhia de alimentos BRF lançou 750 milhões e dólares em títulos de 10 anos. [ID:nL1N0O11KS]

"A alta de hoje não indica tendência. O fluxo está forte demais para que o dólar suba muito mais do que isso", afirmou o operador da corretora B&T Marcos Trabbold.   Continuação...