Caso da GSK é "alerta" a todas as empresas estrangeiras na China, diz Xinhua

sexta-feira, 16 de maio de 2014 09:48 BRT
 

XANGAI (Reuters) - Acusações de corrupção contra executivos da GlaxoSmithKline na China são um alerta para outras empresas estrangeiras e podem causar danos irreparáveis às operações chinesas da fabricante britânica de medicamentos, disse a agência de notícias oficial Xinhua nesta sexta-feira.

A polícia chinesa fez uma acusação de corrupção contra o ex-chefe da GSK para a China, o britânico Mark Reilly, e dois outros colegas na quarta-feira depois que uma investigação de 10 meses determinou que a empresa lucrou bilhões de iuanes subornando médicos e hospitais.

A saúde é uma área altamente sensível na China e se tornou um ponto crucial no ataque do presidente Xi Jinping contra a corrupção corporativa, com diversas fabricantes globais e chinesas de medicamentos sendo levados ao centro das atenções por corrupção.

"As práticas da GSK corroeram sua integridade corporativa e podem causar danos irreparáveis à companhia na China e em outros lugares. O caso é um alerta para outras multinacionais na China de que a ética importa", disse a Xinhua em um editorial escrito em língua inglesa.

Os comentários da Xinhua são vistos de modo geral como um reflexo do pensamento do governo.

Representantes da GSK na China não responderam de imediato a pedidos de comentários.

A maior fabricante britânica de medicamentos não foi acusada até o momento de qualquer crime, apesar de que advogados dizem que, ao acusar Reilly, que era o representante legal da GSK no país, as autoridades estavam deixando uma porta aberta para uma acusação contra a companhia.

Quaisquer acusações de suborno contra a GSK podem significar o cancelamento de suas licenças empresariais, incapacitando suas operações em um importante mercado em crescimento para gigantes farmacêuticas ocidentais.

(Por Adam Jourdan)