Ser Educacional comprará instituições de ensino no Pará por R$151 mi

segunda-feira, 19 de maio de 2014 10:36 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Ser Educacional acertou a compra integral da União de Ensino Superior do Pará (Unespa) e do Instituto Santareno de Ensino Superior (Ises), ambos no Pará, por um total de 151,2 milhões de reais.

A Unespa mantém a Universidade da Amazônia (Unama) e o Ises detém as Faculdades Integradas Tapajós (FIT), informou a Ser nesta segunda-feira.

Com meta de se expandir nas regiões Norte e Nordeste, a Ser anuncia o acordo em um momento em que fusões e aquisições permanecem no radar das companhias do setor, com o segmento de graduação continuando a aparecer como o mais promissor.

No ano passado, a receita líquida da Unama e do FIT somou 109,6 milhões de reais, com lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) de 11,4 milhões de reais, disse a Ser. Juntas, Unama e FIT têm cerca de 12,2 mil alunos, sendo 11,7 mil estudantes de graduação.

"Aproximadamente 11 por cento da base de alunos utiliza o Fies (programa de financiamento estudantil do governo), o que demonstra potencial de crescimento quando comparado a 44 por cento da base da Ser Educacional", disse a companhia em fato relevante.

O negócio, que segue memorando de entendimentos anunciado em dezembro, também envolve o recebimento de direitos na Associação de Educação Superior do Médio Amazonas e na Fundação Instituto para Desenvolvimento da Amazônia.

Após a aquisição, que ainda está sujeita ao cumprimento de determinadas condições, o grupo Ser Educacional contará com 29 unidades em 11 Estados do país. A base de alunos da companhia, por sua vez, chegará a cerca de 125,7 mil alunos, sendo 96,6 mil de graduação.

Dos 151,2 milhões de reais envolvidos na transação, 24 milhões serão pagos pela Ser a título de adiantamento, com o restante quitado na data de fechamento da operação, montante sujeito à ajuste com base no endividamento líquido das empresas compradas.

O anúncio da aquisição ocorreu depois que o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou com restrições na semana passada a fusão da Kroton com Anhanguera, que criará a maior empresa de ensino privado do Brasil, e a compra da Uniseb pela Estácio.

(Por Marcela Ayres)