AstraZeneca e Deutsche Bank fazem ações europeias fecharem em queda

segunda-feira, 19 de maio de 2014 14:27 BRT
 

Por Sudip Kar-Gupta

LONDRES (Reuters) - As ações europeias fecharam em queda nesta segunda-feira, pressionadas pelo papel do grupo farmacêutico AstraZeneca, após a companhia rejeitar proposta da Pfizer, e pelo anúncio de aumento de capital do Deutsche Bank.

O índice FTSEurofirst 300, que reúne as principais ações do continente, caiu 0,19 por cento, a 1.358 pontos, após atingir na semana passada a máxima de seis anos de 1.372 pontos. O índice de blue chips da zona do euro Euro STOXX 50 caiu 0,1 por cento, para 3.169 pontos.

Os papéis da AstraZeneca recuaram 11,1 por cento e exerceram a maior influência negativa sobre o FTSEurofirst 300. A empresa britânica rejeitou a oferta "final" da Pfizer, levantando incerteza sobre o plano da farmacêutica norte-americana de criar o maior grupo farmacêutico do mundo.

"Apesar de a Pfizer ter gastado bastante tempo e dinheiro, parece claro que o sinal da diretoria da AstraZeneca, de políticos do Reino Unido e da mídia é que este é um acordo ruim, e vemos esforços limitados da Pfizer daqui para frente", disse o chefe de estratégia de ações do Saxo Bank, Peter Garnry.

"Seus acionistas não vão gostar de uma quarta tentativa, pois inflará os preços das ações demais, levando em conta o risco do acordo", acrescentou Garnry.

Já as ações do Deutsche Bank recuaram 1,7 por cento após anunciar aumento de capital de 8 bilhões de euros.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,16 por cento, a 6.844 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,31 por cento, para 9.659 pontos.   Continuação...