Plano de investimento da Cesp deve ser finalizado no 2o semestre

terça-feira, 20 de maio de 2014 14:06 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O Conselho de Administração da Cesp deve aprovar no segundo semestre o plano de investimento da companhia de energia paulista para os próximos anos, afirmou nesta terça-feira o diretor financeiro, Almir Martins.

Em teleconferência a analistas e jornalistas, o executivo comentou ainda que nenhuma opção está sendo descartada nas análises, incluindo novos projetos e participação em empreendimentos já existentes.

"Não descartamos entrar em eólica. Tudo é possível. Tem várias frentes, energia de biomassa, eólica (...) Se for esse o caminho, pode ter participação em empreendimentos, eventualmente participar de alguma coisa que já esteja em andamento", disse o executivo. Ele ressaltou, porém, que para a empresa participar de empresas de propósito específico em novos projetos será necessária uma autorização legislativa, já que a Cesp é estatal.

"A missão da diretoria é estudar todas as frentes", acrescentou.

A companhia anunciou na semana passada que teve um salto no lucro líquido do primeiro trimestre, para cerca de 845 milhões de reais.

Enquanto prepara o plano, a Cesp deve dar entrada no mês que vem a processo contra a proposta de indenização do governo federal sobre a hidrelétrica Três Irmãos. O governo propôs cerca de 1,8 bilhão de reais enquanto a Cesp considera como valor justo 3,8 bilhões, disse Martins.

Ele admitiu que o processo pode levar anos para ser concluído, mas afirmou que "é possível, no decorrer do processo, que esse valor em controverso seja pago para continuarmos discutindo a diferença".

Sobre dividendos, o executivo disse que se a Cesp optar por ter um plano de investimentos, após decisão do Conselho no segundo semestre, o montante excedente aos 10 por cento do capital para remuneração aos acionistas será direcionado ao programa.

A empresa deve pagar aos acionistas cerca de 400 milhões de reais em 30 de junho e mais cerca de 400 milhões em novembro, relativos aos resultados de 2013, disse o Martins.   Continuação...