Índice fecha em queda seguindo exterior e com rumores eleitorais

terça-feira, 20 de maio de 2014 18:12 BRT
 

Por Priscila Jordão

SÃO PAULO (Reuters) - Depois de um dia de intensa volatilidade, a Bovespa fechou em baixa nesta terça-feira, diante da queda das bolsas em Wall Street e rumores de que a presidente Dilma Rousseff teria parado de cair nas intenções de voto para as eleições de outubro.

O Ibovespa caiu 1,85 por cento, a 52.366 pontos, enquanto o giro financeiro do pregão somou 7,3 bilhões de reais.

O índice chegou a subir 0,92 por cento na máxima, levantado pelas ações da Petrobras e do Banco do Brasil. Mas ambos os ativos devolveram ganhos durante a tarde, com a preferencial da petroleira fechando em queda de 3,57 por cento, em meio a expectativa sobre pesquisa do Ibope que deve ser divulgada a partir de quinta-feira.

"Começaram a correr rumores que dizem que a pesquisa do Ibope mostraria um crescimento de 2 a 3 pontos percentuais de Dilma. Se ela aparecer crescendo, terá sido uma novidade em relação ao último mês", disse o especialista em renda variável Rogério Oliveira, da Icap Brasil.

As últimas pesquisas eleitorais divulgadas mostraram queda tanto na aprovação quando na intenção de votos na presidente, o que foi comemorado pelo mercado devido ao ceticismo sobre a condução da política econômica e à intervenção considerada excessiva em estatais.

Segundo Oliveira, a possibilidade de inversão da tendência fazia com que investidores realizassem lucros acumulados, cobrissem posições e vendessem papéis para se proteger de riscos.

No site do jornal O Globo, o colunista Ricardo Noblat afirmou nesta terça que a próxima rodada de pesquisas deve mostrar que Dilma parou de cair nas intenções de voto, entre outros motivos, segundo ele, devido ao recente programa de rádio e TV do PT.

A queda das bolsas norte-americanas, pressionadas por ações do varejo, também contribuiu para derrubar a Bovespa, segundo operadores.   Continuação...