Lucro de transporte da Maersk dobra com demanda na rota Europa-Ásia

quarta-feira, 21 de maio de 2014 11:16 BRT
 

COPENHAGEN (Reuters) - O lucro do negócio de transporte de contêineres da A.P. Moller-Maersk, um termômetro para o comércio mundial, mais do que dobrou no primeiro trimestre à medida que a demanda na rota mais movimentada do mundo entre a Ásia e a Europa acelerou e a companhia cortou custos.

Isso ajudou o grupo dinamarquês de petróleo e navegação a bater as projeções para o lucro líquido nesta quarta-feira e levou a companhia a elevar sua perspectiva para o acumulado do ano.

O salto no lucro na Maersk Line, a maior companhia de transporte de contêineres do mundo, é um sinal antecipado de que a companhia está começando a se recuperar de vários anos difíceis na indústria.

As companhias de transporte de contêineres tem enfrentando dificuldades com o excesso de capacidade e poucos produtos para transportar como resultado de uma economia global fraca.

O presidente-executivo da A.P. Moller-Maersk, Nils Smedegaard Andersen, disse que ficou surpreso com a força da demanda.

"É um pouco surpreendente que o volume de e para a Europa está crescendo bem, particularmente as exportações para fora da Europa estão se desenvolvendo bem", disse ele.

A Maersk Line elevou sua previsão de lucro para 2014 e espera agora superar os 1,5 bilhão de dólares do ano passado em vez de estabilidade, impulsionado parcialmente por uma demanda crescente na China por alimentos, vestuário e peças de carro da Europa.

A Maersk, que detém cerca de 15 por cento do mercado global, espera que a demanda por contêineres aumente entre 4 a 5 por cento este ano.

O lucro líquido do grupo subiu para 1,207 bilhão de dólares no primeiro trimestre, superando uma estimativa média de 1,072 bilhão de dólares em uma pesquisa da Reuters com analistas.

A Maersk Line, que contribui cerca da metade da receita total do grupo, teve um crescimento de 123 por cento no lucro líquido.

(Por Ole Mikkelsen)