Lucro da Caixa Econômica Federal sobe 15,3% no 1º tri; calotes avançam

quarta-feira, 21 de maio de 2014 12:36 BRT
 

Por Aluísio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - A Caixa Econômica Federal teve alta no lucro líquido do primeiro trimestre, apoiada na expansão robusta do crédito, mas viu sua inadimplência atingir o pico em pelo menos quatro anos.

De janeiro a março, o lucro líquido do banco estatal somou 1,5 bilhão de reais, alta anual de 15,3 por cento.

Nessa comparação, a carteira de crédito ampliada da Caixa atingiu 519,8 bilhões de reais, avanço de 33,1 por cento, mais que o dobro da média do mercado, de 13,7 por cento em 12 meses, segundo dados do Banco Central.

A carteira de crédito imobiliário, a principal da Caixa, subiu 29,1 por cento, para 284,3 bilhões de reais. O banco é o líder no segmento, com 67,6 por cento no mercado. Já o crédito para pessoa física subiu 38,5 por cento, a 86,3 bilhões.

O resultado bruto da intermediação financeira alcançou 5,8 bilhões de reais, crescimento anual de 28,9 por cento. Segundo o banco, sua margem financeira líquida ficou em 3,6 por cento.

Em contrapartida, a carteira registrou uma piora na qualidade, com o índice de inadimplência atingindo 2,6 por cento, o maior nível trimestral em pelo menos quatro anos.

No fim de março, os ativos próprios da Caixa somavam 910,1 bilhões de reais expansão de 24,4 por cento em 12 meses.

As receitas de prestação de serviços e tarifas avançaram em 13,4 por cento.

O patrimônio líquido da Caixa fechou o trimestre em 34,7 bilhões de reais, incluindo o reconhecimento de 8 bilhões em instrumentos híbridos de capital e dívida. O retorno sobre o patrimônio líquido médio foi de 23,5 por cento nos últimos doze meses.