Grupo japonês Mizkan compra molhos para massas da Unilever por US2,15 bi

quinta-feira, 22 de maio de 2014 12:19 BRT
 

LONDRES (Reuters) - A Mizkan fechou a compra das marcas Ragu e Bertolli, de molhos para massas, da Unilever por 2,15 bilhões de dólares, dando continuidade a uma tendência de companhias japonesas de bens de consumo que se diversificam através de ativos ocidentais.

O acordo totalmente em dinheiro, que precifica o negócio de molhos a 3,6 vezes suas vendas anuais, fortalece a presença da fabricante japonesa de temperos na América do Norte à medida que as taxas de natalidade em queda e uma população em processo de envelhecimento sufocam o crescimento no mercado doméstico.

As companhias anunciaram o acordo nesta quinta-feira, depois que a Reuters divulgou no final da quarta-feira que as partes estavam em conversas avançadas, quase um mês após a Unilever dizer que estava ponderando opções para o negócio de molhos e sua combalida marca Slim-Fast.

A venda destas operações, mais as alienações da pasta de amendoim Skippy e dos molhos para salada Wishbone, vão concluir a reestruturação do porfólio da Unilever na América do Norte, disse a companhia, conforme o grupo afia seu foco em produtos mais lucrativos.

A Unilever tem deixado claro seu desejo de focar mais em marcas de cuidados pessoais, que têm margens e crescimento maiores em mercados emergentes.

Para a Mizkan e grupos asiáticos rivais, o acordo intensifica uma mudança em direção aos mercados ocidentais, impulsionado por uma desaceleração no crescimento doméstico e balanços patrimoniais com bastante dinheiro.

A Mizkan, que se declara a maior fornecedora do mundo de vinagre de arroz, já é proprietária das marca de Holland House e Border Food, que fabrica temperos e pimentas mexicanas.

O negócio de molho para massas dará à companhia japonesa um volume de negócios anual adicional de 600 milhões de dólares e a marca líder em um mercado com vendas anuais de 2,3 bilhões de dólares.

A expectativa é de que o acordo seja concluído até o final de junho.

(Por Martinne Geller e Paul Sandle)