Dólar sobe ante real após Tombini dizer que vê menor demanda por swaps

quinta-feira, 22 de maio de 2014 17:11 BRT
 

Por Bruno Federowski

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar fechou em alta ante o real nesta quinta-feira, após o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, afirmar que a demanda pelos swaps cambiais ofertados diariamente pela autoridade monetária está diminuindo.

Na avaliação de operadores, a declaração sugere que o BC vai reduzir ou até mesmo encerrar as intervenções diárias no câmbio, que estão previstas para durar até o fim de junho.

A moeda norte-americana avançou 0,24 por cento, a 2,2157 reais na venda, após chegar a 2,2010 reais na mínima da sessão. Segundo dados da BM&F, o giro financeiro ficou em torno de 1 bilhão de dólares.

"O mercado interpretou que o BC pode reduzir a oferta de swaps ou interromper o programa de intervenções diárias agora no meio do ano", afirmou o economista sênior do Espírito Santo Investment Bank, Flavio Serrano.

Tombini afirmou em evento em São Paulo que o BC tem observado "certo arrefecimento" na demanda por swaps cambiais, que equivalem a venda futura de dólares.

A autoridade monetária tem atuado diariamente no mercado de câmbio desde agosto passado com o objetivo de prover proteção cambial e liquidez aos agentes. Em janeiro, já havia reduzido a intensidade das injeções diárias.

A fala de Tombini reforçou ainda mais a percepção do nível de 2,20 reais como piso informal para a divisa dos EUA. Boa parte do mercado avalia que o BC não quer que o dólar se deprecie demais, temendo impactos sobre as exportações, apesar da ajuda no combate a inflação. A moeda norte-americana tem oscilado entre 2,20 e 2,25 reais desde o início de abril.

"Ficou claro que o BC fica confortável com o dólar acima de 2,20 reais", afirmou o superintendente de câmbio da corretora Intercam, Jaime Ferreira. "Por isso, ele poderia reduzir as rações diárias", acrescentou.   Continuação...