Abu Dhabi atrai setor de alimentos com demanda de vizinhos do Golfo

quinta-feira, 22 de maio de 2014 17:44 BRT
 

Por Jonathan Saul

LONDRES (Reuters) - Abu Dhabi está atraindo crescentes investimentos de grupos globais de alimentos que estão estabelecendo fábricas na nova zona industrial do Emirado, por conta da demanda dos consumidores nos países vizinhos no Golfo, disse um alto funcionário envolvido no projeto.

Abu Dhabi está investindo bilhões de dólares nos setores de infraestrutura, imobiliário e turismo para diversificar sua economia para além do petróleo.

Entre os projetos em desenvolvimento está uma zona industrial de 418 quilômetros quadrados chamada Kizad, que tem como alvo os investidores em áreas como aço, vidro, produtos de metal para engenharia, bem como de alimentos.

Kizad já tem acordos com a empresa de alimentos BRF, maior exportadora de carne de frango do mundo, para uma planta de processamento de 150 milhões dólares, e com a National Food Products Company (NFPC), de Abu Dhabi, por uma unidade de 408,39 milhões de dólares, disse o presidente-executivo da Kizad, Khaled Salmeen, à Reuters.

Ele disse que Kizad espera assinar acordos com outras empresas este ano.

"A BRF é um grande investimento e que fornece alimentos não só para os Emirados Árabes Unidos, mas todo o GCC", disse Salmeen em uma visita a Londres esta semana.

Os seis Estados do Conselho de Cooperação do Golfo (GCC) --que importam de 80 a 90 por cento de seus alimentos-- incluem: Kuwait, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Qatar, Omã e Bahrein.

A BRF espera abrir a operação de Abu Dhabi em agosto, sendo esta a primeira fábrica internacional do grupo a produzir produtos, incluindo pizzas e hambúrgueres, informou a assessoria da companhia. "O Oriente Médio já é o mais importante mercado para a BRF respondendo por 32 por cento de exportações", disse o porta-voz.   Continuação...