China diz para empresas estatais cortarem vínculos com consultoras dos EUA

domingo, 25 de maio de 2014 17:44 BRT
 

(Reuters) - A China disse para suas empresas estatais cortarem os vínculos com as empresas norte-americanas de consultoria poucos dias depois dos Estados Unidos acusar cinco oficiais militares chineses de pirataria contra empresas norte-americanas, disse o jornal Financial Times neste domingo.

A medida da China, que tem como alvo empresas como McKinsey & Company e The Boston Consulting Group (BCG), deriva de medos de que as empresas estão oferecendo segredos comerciais para o governo dos EUA, noticiou o FT, citando fontes não identificadas próximas a altos dirigentes chineses.

Porta-vozes da McKinsey & Company e Bain não retornaram as ligações para comentar o assunto. Porta-vozes da BCG e Strategy& (anteriormente conhecida como Booz & Company) não estavam imediatamente disponíveis poder comentar.

As empresas têm grandes operações na China, relatou o FT. McKinsey, BCG e Strategy& têm empresas estatais chinesas como clientes, disse o jornal.

Autoridades em Washington têm argumentado por anos que a espionagem cibernética é uma preocupação importante de segurança nacional.

A acusação de 19 de maio foi a primeira de hacking criminoso dos Estados Unidos contra funcionários estrangeiros específicos.

(Por Hilary Russ em Nova York)