Ações da AstraZeneca caem após Pfizer desistir de oferta pela empresa

terça-feira, 27 de maio de 2014 07:23 BRT
 

LONDRES (Reuters) - As ações da AstraZeneca chegaram a cair 2,3 por cento nesta terça-feira após a farmacêutica norte-americana Pfizer ter dito que não iria fazer uma oferta formal para adquirir a rival britânica de menor porte.

A decisão da Pfizer, anunciada na segunda-feira durante um feriado nos Estados Unidos, era amplamente esperada após a rejeição pelo Conselho da AstraZeneca de sua oferta final de 55 libras por ação.

Segundo as regras de aquisição britânicas, a AstraZeneca pode contatar a Pfizer em três meses e a Pfizer pode fazer outra tentativa pela rival britânica em um período de seis meses, quer seja convidada a isso ou não. Mas um negócio imediato está fora da pauta.

As ações da AstraZeneca caíam 1,9 por cento às 07h09 (horário de Brasília), a 42,42 libras, ainda um prêmio ante o preço de 37,82 libras de antes da oferta da Pfizer ser primeiramente divulgada, em meados de abril.

O analista do Société Générale Stephen McGarry, que rebaixou a recomendação para os papéis de "manutenção" para "venda" e definiu um preço-alvo de 36 libras por ação, disse que o ônus estava agora sobre a AstraZeneca para entrega de suas otimistas previsões de um crescimento de vendas de 75 por cento até 2023, para 45 bilhões de dólares.

Agora que a oferta da Pfizer foi embora, a AstraZeneca terá de cumprir as suas agressivas metas para 2023, disse ele em nota, acrescentando que o Société Générale acredita que as metas são provavelmente "inatingíveis sem a AstraZeneca adicionar (algo) à sua receita e lucro por meio de fusões e aquisições".

(Por Ben Hirschler)