Bovespa cai mais de 1% e fecha em menor nível em quase um mês

terça-feira, 27 de maio de 2014 18:02 BRT
 

Por Priscila Jordão

SÃO PAULO (Reuters) - A Bovespa perdeu mais de 1 por cento nesta terça-feira, pressionada por ações de grande peso em seu principal índice, conforme investidores embolsaram lucros recentes em novo pregão de baixo volume.

O Ibovespa caiu 1,44 por cento, a 52.172 pontos, menor nível de fechamento desde 30 de abril. O giro financeiro do pregão foi de 5,5 bilhões de reais, abaixo da média diária de 6,67 bilhões de reais em 2014, segundo os dados mais recentes da BM&FBovespa.

O índice chegou a subir 0,7 por cento pela manhã, mas esvaziou ganhos e descolou de Wall Street à medida que Ambev e Petrobras passaram a puxá-lo para baixo.

"O mercado vinha subindo em passos curtos, mas ainda precisa se ajustar um pouco. Os 53 mil pontos são uma zona de resistência muito forte", disse o analista Raphael Figueredo, da Clear Corretora.

Participantes do mercado vinham afirmando que o Ibovespa ainda tinha espaço para cair depois de um rali forte ter levado o índice dos 45 mil pontos em meados de março aos 54 mil pontos mais cedo neste mês.

Ações de bancos como Itaú Unibanco e Bradesco, que sustentaram o índice mais cedo, não resistiram ao movimento e também passaram ao vermelho. Pela manhã, o setor havia reagido positivamente à possibilidade de que o Supremo Tribunal Federal (STF) adie julgamento sobre a legalidade da indenização a poupadores por perdas geradas por planos econômicos das décadas de 1980 e 1990. Contudo, Banco do Brasil conseguiu fechar com leve valorização.

Para o diretor técnico da Apogeo Investimentos, Paulo Bittencourt, investidores estrangeiros moderavam o passo do ingresso de recursos, uma vez que a bolsa brasileira já acumula entrada líquida de 10,37 bilhões de reais em 2014.

"O fluxo externo está arrefecendo e fica mais fácil o mercado optar por uma realização de lucros para preservar algum ganho", disse Bittencourt.   Continuação...