Ações do BNP Paribas despencam após notícia de multa de US$10 bi nos EUA

sexta-feira, 30 de maio de 2014 09:45 BRT
 

PARIS/LONDRES (Reuters) - As ações do BNP Paribas, maior banco da França, despencavam nesta sexta-feira por receios de que uma possível multa nos Estados Unidos por supostas negociações não permitidas com outros países pode restringir o pagamento de dividendos e forçar o banco a levantar recursos para fortalecer seu capital.

O banco central francês afirmou que está seguindo o caso "com o máximo de atenção" depois que o Wall Street Journal noticiou que o Departamento de Justiça dos EUA queria 10 bilhões de dólares do banco, o dobro da soma divulgada anteriormente.

O BNP não quis comentar a notícia.

As ações do BNP chegaram a cair 6 por cento nesta sexta-feira atingindo uma mínima em mais de 8 meses, cortando quase 5 bilhões de dólares do valor de mercado do banco. Às 9h34 (horário de Brasília), os papéis perdiam 4,96 por cento.

"Não ousamos acumular mais (ações) neste estágio", disse Yohan Salleron, gestor de fundos da Mandarine Gestion em Paris, que cortou sua exposição ao banco no início do ano.

Analistas do Citigroup observaram que uma multa do tamanho relatado levaria o índice de capital do BNP Paribas para nível inferior a 10 por cento -- abaixo do patamar visto como chave para ficar fora da zona de perigo sob diretrizes mais rígidas pós-crise financeira.

A investigação do Departamento de Justiça dos EUA é um inquérito criminal sobre alegações de que o banco francês teria infringido sanções dos Estados Unidos contra o Irã e outros países durante anos.

A notícia no Journal disse que o acordo final pode ficar em menos de 10 bilhões de dólares. Ainda assim, a cifra multibilionária coloca a multa entre as maiores penalidades impostas a um banco e é muito superior ao que o BNP provisionou.

Por Alexandre Boksenbaum-Granier e Lionel Laurent