Minério de ferro tem trajetória de queda recorde por ampla oferta

sexta-feira, 30 de maio de 2014 10:31 BRT
 

CINGAPURA (Reuters) - O minério de ferro caiu pelo sexto mês seguido em maio, em sua mais longa trajetória de queda já registrada, com a ampla oferta levando os preços para o seu menor nível desde setembro de 2012 nesta sexta-feira.

Alguns comerciantes na China, maior consumidor do mundo, estão descarregando cargas da matéria-prima mesmo com prejuízo, diante de preocupações de que os preços possam cair ainda mais.

E as siderúrgicas chinesas estão cortando contratos de longo prazo de minério de ferro por cargas mais baratas no mercado local, convictas de que os preços deprimidos não devem se recuperar em meio ao que a mineradora Vale vê como o primeiro superávit global do item em uma década.

O minério de ferro para entrega imediata na China caiu 4 por cento, para 91,80 dólares a tonelada, o menor nível desde 7 de setembro de 2012, de acordo com o provedor de dados Steel Index.

O minério de ferro --principal fonte de receitas para grandes produtores como Vale, Rio Tinto e BHP Billiton-- perdeu quase 13 por cento em maio. A commodity caiu cerca de 32 por cento até agora este ano.

A queda do preço pode levar ao fechamento de mineradoras na China com custo de 100 dólares ou mais para produzir uma tonelada da matéria-prima. Mas o abastecimento por via marítima aumentou de tal forma que tem impedido uma recuperação dos preços.

"Normalmente o que acontece é que os preços ficam muito baixos, a oferta chinesa é encerrada e os preços voltam a subir novamente", disse Mark Pervan, chefe de pesquisa do Australia and New Zealand Banking Group.

"Mas parece que a capacidade que foi fechada na China está sendo tomada pelo aumento da oferta que está criando esse ajuste no piso de preços."

(Por Manolo Serapio Jr)