Venda de veículos novos no Brasil em maio recuam 7,2% sobre um ano antes

terça-feira, 3 de junho de 2014 14:51 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - As vendas de veículos novos no Brasil em maio recuaram no comparativo anual e os lojistas apostam em queda de mais de 3 por cento no ano como um todo, afirmou a entidade que representa as concessionárias, Fenabrave, nesta terça-feira.

Em maio, as vendas de carros, comerciais leves, ônibus e caminhões novos no Brasil caíram 7,2 por cento sobre um ano antes e ficaram praticamente estacionadas sobre abril, que teve um dia útil a menos que o mês passado.

Os licenciamentos de maio somaram 293.383 veículos, contribuindo para uma queda de 5,5 por cento no acumulado deste ano sobre os primeiros cinco meses do ano passado, a 1,4 milhão de unidades.

Perguntado se o setor tenta novos incentivos junto ao governo federal, que poderiam incluir um adiamento na volta de alíquotas integrais do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), o presidente da Fenabrave, Flávio Meneghetti, negou a hipótese.

"Não vejo espaço para termos novos incentivos. O governo já sinalizou que não haverá", afirmou ele a jornalistas. Segundo ele, o setor trabalha com expectativa de queda de 3,24 por cento nas vendas de veículos este ano, para 3,64 milhões de unidades.

Uma nova projeção poderá ser divulgada após a realização da Copa do Mundo de futebol no Brasil, que deve pesar sobre o período de vendas.

"A projeção otimista (do início do ano), já descartamos. Vemos um viés de baixa. O PIB está desacelerando", afirmou Meneghetti.

De todas as principais categorias, apenas as vendas de comerciais leves e caminhões tiveram crescimento anual nos licenciamentos. A primeira teve alta de 3,15 por cento e a segunda avançou 1,5 por cento.

Automóveis tiveram queda anual de 10,7 por cento, ônibus recuaram 11,8 por cento, tratores e máquinas agrícolas caíram 12 por cento e motos registraram baixa de 2,7 por cento, segundo os dados da Fenabrave.   Continuação...