Fraqueza da recuperação da zona do euro sustenta cenário para ação do BCE

quarta-feira, 4 de junho de 2014 08:20 BRT
 

Por Martin Santa

BRUXELAS (Reuters) - A desaceleração da recuperação econômica da zona do euro no primeiro trimestre foi confirmada nesta quarta-feira, provavelmente reforçando o cenário para medidas ousadas do Banco Central Europeu nesta semana para combater a inflação baixa e o desemprego alto.

A economia do bloco de 18 países cresceu apenas 0,2 por cento nos três meses até março, informou a agência oficial de estatísticas da União Europeia, a Eurostat, ilustrando a fragilidade da recuperação.

Analistas consultados pela Reuters esperavam que a economia de 9,5 trilhões de euros do bloco crescesse 0,4 por cento na base trimestral no período de janeiro a março.

A inflação da zona do euro tem ficado presa na "zona de perigo" do BCE de abaixo de 1 por cento desde outubro e, aliada a um crescimento fraco, apresenta um risco à recuperação.

O crescimento no primeiro trimestre foi puxado principalmente pela Alemanha, que compensou a estagnação na França e a retração na Itália, Holanda, Portugal e Finlândia.

Ante o mesmo período do ano passado, a economia cresceu 0,9 por cento, sua segunda expansão anual consecutiva após crescimento de 0,5 por cento no último trimestre de 2013.

A economia alemã, a maior da zona do euro, teve um sólido crescimento de 0,8 por cento no primeiro trimestre, com economistas esperando que o ritmo de crescimento desacelere nos próximos meses.