Países periféricos impulsionam ações após medidas do BCE

quinta-feira, 5 de junho de 2014 14:34 BRT
 

Por Francesco Canepa

LONDRES (Reuters) - As ações da zona do euro avançaram na quinta-feira, impulsionadas por ações de bancos em países periféricos, depois que o Banco Central Europeu (BCE) apresentou série de medidas para combater a inflação baixa e impulsionar a economia do bloco.

O índice europeu de ações FTSEurofirst 300, que reúne as principais ações do continente, fechou em alta de 0,4 por cento, para 1.380 pontos.

Já o índice Euro STOXX avançou 0,83 por cento, para 331 pontos, após registrar máxima de seis anos de 333 pontos. O indicador de blue chips Euro STOXX 50 terminou com ganho de 0,9 por cento, a 3.267 pontos.

O BCE cortou as taxas, efetivamente cobrando dos bancos para depositarem dinheiro no banco central, e apresentou plano de quatro anos e 400 bilhões de euros com o objetivo de estimular o empréstimo no momento em que bancos enfrentam duras avaliações sobre a qualidade de seus ativos.

Os bancos da zona do euro, que dependem da economia doméstica para seus lucros e enfrentam testes de estresse pelo BCE, saltaram 1,34 por cento.

O BCE não anunciou compras de ativos de larga escala, conhecidas como "quantitative easing", mas o presidente da autoridade monetária, Mario Draghi, afirmou que está se preparando para possíveis compras de títulos lastreados em ativos para sustentar pequenas empresas e que vai adotar mais medidas se necessário.

"Isso é muito positivo para ações porque implícito no anúncio está que as taxas ficarão baixas por muito tempo", disse o diretor de serviços de investimento da Crossbridge Capital, Manish Singh.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,08 por cento, a 6.813 pontos.   Continuação...