Ibovespa tem maior alta em um mês após pesquisa eleitoral

sexta-feira, 6 de junho de 2014 11:00 BRT
 

Por Priscila Jordão

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da Bovespa tinha nesta sexta-feira sua maior alta em um mês, após pesquisa do Datafolha sobre as eleições de outubro mostrar queda das intenções de voto na presidente Dilma Rousseff e piora na avaliação do governo.

Às 10h52, o Ibovespa .BVSP subia 2,41 por cento, a 52.801 pontos, maior avanço desde 2 de maio, quando também havia sido levantado por expectativas eleitorais. Mais cedo, o índice chegou a subir 3 por cento. O giro financeiro do pregão era de 1,513 bilhão de reais.

As ações de companhias estatais disparavam para as posições de maiores altas do índice: os papéis da Petrobras (PETR4.SA: Cotações) subiam cerca de 5 por cento, Banco do Brasil (BBAS3.SA: Cotações) ganhava mais de 4 por cento, enquanto Eletrobras ELET3.SA ELET6.SA registrava valorização superior a 3 por cento.

A alta do índice era generalizada. Às 10h45, apenas uma das 71 ações do Ibovespa caía, Cesp CESP6.SA.

O levantamento do Datafolha mostrou queda de 3 pontos percentuais da presidente Dilma Rousseff, para 34 por cento das intenções de voto, enquanto seu principal adversário, Aécio Neves, perdeu somente 1 ponto percentual, para 19 por cento. [ID:nL1N0ON0FF]

O Datafolha mostrou ainda que a avaliação do governo piorou. A avaliação ótima/boa passou para 33 por cento (ante 35 por cento), enquanto a ruim foi a 28 por cento, de 26 por cento. [ID:nL1N0ON0FF]

Analistas da XP Investimentos apontaram que a notícia era positiva, uma vez que o mercado recuou na véspera em meio a rumores de que as intenções de voto de Dilma ficariam ao redor de 40 por cento.

"Ainda tivemos que a diferença no segundo turno entre Dilma e Aécio foi para apenas 8 por cento e a rejeição de Aécio e Eduardo Campos caiu", apontou a Elite Corretora.   Continuação...