Com expectativas eleitorais, Ibovespa ganha 2% e se aproxima de máxima no ano

segunda-feira, 9 de junho de 2014 17:58 BRT
 

Por Priscila Jordão

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da Bovespa subiu mais de 2 por cento e se aproximou da máxima de fechamento em 2014 nesta segunda-feira, com investidores apostando em novas pesquisas eleitorais desfavoráveis para a presidente Dilma Rousseff.

O Ibovespa subiu 2,15 por cento, a 54.273 pontos, ante máxima de fechamento no ano de 54.412 pontos em 14 de maio. Nenhum dos 71 ativos do índice caiu. Apenas Brookfield ficou estável.

O giro financeiro do pregão totalizou 7,26 bilhões de reais.

Na sexta-feira, pesquisa do Datafolha mostrou queda nas intenções de voto em Dilma para a eleição presidencial de outubro e garantiu ao Ibovespa alta de 3 por cento, a maior em dez semanas. Investidores apostam em novas baixas para a presidente nas próximas pesquisas.

"Não tem nenhum boato específico sobre os resultados, mas os agentes estão tomando posições especulativas sobre uma possível queda de Dilma ou maior chance de segundo turno", disse o operador Thiago Montenegro, da Quantitas Asset Management.

O site do Tribunal Superior Eleitoral mostra que pesquisa do Ibope Inteligência, com abrangência nacional e contratada pela União dos Vereadores do Estado de São Paulo, tem divulgação programada para terça-feira. Outra pesquisa, da Vox Opinião e encomendada pela Editora Confiança, tem divulgação prevista para quarta-feira.

A ação preferencial da Petrobras subiu 2,2 por cento. Banco do Brasil ganhou 2,9 por cento, após o Conselho do banco aprovar novo programa de recompra equivalente a até 3,5 por cento de suas ações em circulação.

Por sua vez, JBS disparou 6,3 por cento, após sua unidade norte-americana Pilgrim's Pride desistir de oferta pela Hillshire Brands. Recentemente, a ação da processadora de carnes brasileira recuou, diante do receio de uma guerra de ofertas entre ela e a Tyson Foods pela Hillshire. A Tyson acabou levando o controle da fabricante de salsichas norte-americana por 63 dólares a ação.   Continuação...