Chinesa Baosteel enfrenta possível rival em oferta por Aquila Resources

quarta-feira, 11 de junho de 2014 08:05 BRT
 

MELBOURNE (Reuters) - A chinesa Baosteel Resources pode ter que elevar sua oferta pela Aquila Resources após uma nova parte interessada comprar uma fatia da produtora de minério de ferro e carvão a um preço 10 por cento superior ao oferecido pela Baosteel.

Cerca de 12 por cento das ações da Aquila foram negociadas a 3,75 dólares australianos por papel, disse a empresa nesta quarta-feira, acrescentando que não pode confirmar especulações de que a compradora é a empresa de serviços de mineração e produtora de minério de ferro Mineral Resources.

A Baosteel e a operadora ferroviária australiana Aurizon Holdings lançaram formalmente uma oferta pela Aquila a 3,40 dólares australianos por ação na semana passada, avaliando a empresa em 1,42 bilhão de dólares australianos (1,33 bilhão de dólares).

A oferta precisa ter a aceitação de pelo menos 50 por cento da base de acionistas da Aquila.

Se a Mineral Resources tiver 12 por cento de participação e se opor à oferta, ela poderá se unir ao presidente do Conselho da Aquila, Tony Poli, e ao cofundador Charles Bass, que juntos detêm cerca de 40 por cento da companhia, para bloquear o negócio.

Uma pessoa familiarizada com a oferta da Baosteel disse que a empresa chinesa, que já detém 20 por cento da Aquila, e a Aurizon não devem elevar a oferta para 3,75 dólares por ação.

O presidente-executivo da Mineral Resources, Chris Ellison, não estava imediatamente disponível para comentar o assunto. Um porta-voz Aurizon não respondeu imediatamente.

Por Sonali Paul