E.ON diz que Eneva mantém negociações para evitar multa no Brasil

quarta-feira, 11 de junho de 2014 08:46 BRT
 

FRANKFURT (Reuters) - A empresa de energia alemã E.ON disse que sua subsidiária brasileira Eneva, ex-MPX, mantém conversas com reguladores em busca de evitar uma multa por falhar em iniciar as operações da Usina Termelétrica Parnaíba II.

As declarações da alemã ocorrem após a Eneva informar na sexta-feira que iniciou negociações com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para adequar as obrigações de fornecimento de energia da usina.

A unidade deveria ter iniciado operações em abril, mas um de seus quatro blocos foram adiados devido a problemas com a infraestrutura de gás.

Uma porta-voz da E.ON, que tem uma fatia de cerca de 38 por cento da Eneva, disse que a empresa brasileira busca definir a data para início da entrega de energia aos consumidores para evitar ter que comprar energia de outras geradoras no Brasil, o que poderia ser caro.

A E.ON se voltou para mercados estrangeiros como Brasil e Turquia enquanto enfrenta novas políticas de energia verde na Alemanha, mas investidores têm se preocupado com os investimentos brasileiros.

A empresa disse no mês passado que irá investir outros 200 milhões de euros na Eneva para melhorar suas finanças.

(Por Tom Kaeckenhoff)