Dólar fica praticamente estável ante o real, em dia de baixo volume

quinta-feira, 12 de junho de 2014 13:26 BRT
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar fechou praticamente estável frente ao real nesta quinta-feira, em dia de baixíssimo volume de negócios, com feriado em São Paulo por causa da abertura da Copa do Mundo e que também fechou o pregão da BM&F.

A moeda norte-americana encerrou a 2,2330 reais na venda, com leve queda de 0,04 por cento.

"Devido ao feriado em São Paulo, BM&F fechada e expediente reduzido, o mercado oscilou perto da estabilidade, com baixa liquidez e com volume reduzidíssimo. Muitos clientes optaram por fechar as operações na sexta-feira, com o mercado mais líquido e com uma taxa mais justa", disse o operador da tesouraria de um importante banco nacional.

Na capital paulista, as tesourarias de vários bancos funcionaram em esquema de plantão.

Também pelo fato de a BM&F estar fechada, o BC não realizou nesta sessão os leilões de venda de swaps cambiais diários e para rolagem. As próximas ações foram agendadas para sexta-feira, quando serão ofertados até 4 mil contratos com vencimento em 1º de dezembro de 2014 e 2 de fevereiro de 2015 na ração diária.

Também ofertará até 10 mil swaps para a rolagem dos papéis que vencem em julho. Até agora, o BC já rolou cerca de 37 por cento do total que vence no próximo mês, equivalente a 10,060 bilhões de dólares.

O mercado aguarda agora os próximos passos do BC sobre seu programa de intervenções. Na semana passada, anunciou que estenderá os leilões de swaps cambiais --equivalente à venda de dólares no futuro-- para além de junho, mas não deu mais detalhes. Hoje, ele oferta todos os dias até 4 mil contratos.

"Se o câmbio se mostrar mais volátil daqui para o final do mês, quando o BC precisar dar os detalhes do programa, ele pode optar por renovar tudo... O BC vai querer dar um sinal de que vai estar pronto para suprir a demanda de hegde que mercado precisar", afirmou o diretor de Economia e Estratégia de Renda Fixa para América Latina do Barclays, Marcelo Salomon.

Para ele, se o dólar encostar em 2,30 reais, o BC irá renovar integralmente suas atuações.

No exterior, o dólar recuava 0,13 por cento frente a uma cesta com as principais moedas globais, após dados de vendas do varejo e pedidos de auxílio-desemprego mostrarem fraqueza da economia e esfriarem especulações de um tom mais forte do Federal Reserve, banco central norte-americano, em relação aos juros.