ONS eleva previsão de chuvas para Sul em junho e preço de energia cai 93% na região

sexta-feira, 13 de junho de 2014 18:36 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) elevou fortemente a estimativa de chuvas que devem chegar aos reservatórios das hidrelétricas do Sul do Brasil em junho, levando o preço da energia de curto prazo para a próxima semana na região recuar 93 por cento.

O Preço de Liquidação de Diferenças (PLD) para a próxima semana no Sul caiu para 15,62 reais por megawatt-hora (MWh) ante um valor médio de 220,29 reais por MWh nesta semana, informou a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

Já o ONS estima que as chuvas que chegarão aos reservatórios do Sul do país em junho serão mais de quatro vezes superiores a média história.

O Sul vem recebendo intensas chuvas desde o início do mês, o que dá alívio para os reservatórios das hidrelétricas da região, depois de um período atipicamente seco durante o verão. No entanto, as chuvas tem causado estragos principalmente em Santa Catarina e Paraná, deixando milhares de desalojados.

No Sudeste, as afluências devem ficar dentro da média histórica no mês de junho. No Nordeste, as chuvas que chegam aos reservatórios no mês deverão ser equivalentes a 44 por cento da média para junho, e no Norte as afluências deverão representar 91 por cento da média histórica.

O PLD para essas regiões sofreu aumento médio de 21 por cento, para 384,12 reais por MWh.

Houve atualização na estimativa de média mensal de afluências para o Sudeste/Centro Oeste em junho, de 96 para 100 por cento da média histórica, já que as chuvas desta semana foram melhores que o estimado anteriormente.

A ONS ressaltou, contudo, que chuvas se concentraram na bacia do rio Paranapanema e no trecho do Baixo Paraná e não se reverteram em armazenamento de água, já que o volume passou pelas barragens sem gerar energia. Este procedimento é adotado em momentos de excesso de volume de chuvas nos reservatórios.

As bacias do Paranapanema e do Paraná representam, respectivamente, 5,81 por cento e 3,07 por cento do reservatório da região Sudeste/Centro Oeste, enquanto que as principais bacias para armazenamento de água dessa região são as do rio Grande (25,73 por cento) e Paranaíba (37,92 por cento).   Continuação...