Economistas reduzem estimativa de expansão do PIB a 1,24% este ano

segunda-feira, 16 de junho de 2014 09:18 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - Economistas de instituições financeiras pioraram pela terceira semana seguida a perspectiva de crescimento da economia brasileira em 2014 após novos sinais de fraqueza da atividade, mantendo a expectativa de que o Banco Central não voltará a elevar a Selic este ano.

A pesquisa Focus do BC divulgada nesta segunda-feira apontou que a expectativa para a expansão do Produto Interno Bruto neste ano agora é de 1,24 por cento, contra 1,44 por cento na semana anterior.

Em mais um sinal de dificuldade da atividade econômica brasileira em se recuperar após a fraqueza no primeiro trimestre, as vendas no varejo recuaram 0,4 por cento em abril sobre março, apontando que a fraqueza do consumo se estendeu para o início do segundo trimestre.

Com isso, o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) subiu apenas 0,12 por cento em abril sobre março, mostrando fraqueza da atividade econômica no início do segundo trimestre, em um cenário de inflação alta e confiança estremecida.

Os economistas consultados no Focus também pioraram pela terceira vez seguida a estimativa de expansão da indústria em 2014, projetando agora crescimento de apenas 0,51 por cento, ante 0,96 por cento.

INFLAÇÃO

Em relação à inflação, no Focus os economistas ajustaram a projeção para o IPCA este ano a 6,46 por cento, 0,01 ponto percentual a menos. Nos próximos 12 meses, a estimativa passou a 5,91 por cento, frente a 6,01 por cento.

Já o Top 5 de médio prazo, com as instituições que mais acertam as projeções, manteve a perspectiva de que o IPCA terminará 2014 com uma alta de 6,30 por cento.Em maio, o IPCA desacelerou a alta a 0,46 por cento ante o mês anterior e chegou em 12 meses a 6,37 por cento.   Continuação...