FMI reduz previsão de crescimento dos EUA e diz que pleno emprego está longe

segunda-feira, 16 de junho de 2014 10:46 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - O Fundo Monetário Internacional (FMI) reduziu sua projeção de crescimento para os Estados Unidos nesta segunda-feira e disse que a economia não alcançará o pleno emprego até o final de 2017, permitindo que o Federal Reserve, banco central do país, aguarde o melhor momento para elevar as taxas de juros.

Em sua avaliação anual da economia norte-americana, o FMI também instou os EUA a elevarem o salário mínimo, que está abaixo da maioria dos padrões internacionais, com o objetivo de combater a pobreza, que está acima dos 15 por cento.

O FMI projetou um crescimento econômico de 2 por cento para este ano, abaixo dos 2,8 por cento previstos em abril, devido a um primeiro trimestre fraco. Para 2015, o FMI manteve sua projeção em 3 por cento.

(Por Anna Yukhananov)