Hong Kong reabre mercado para todos os tipos de carne bovina dos EUA

terça-feira, 17 de junho de 2014 15:11 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - Hong Kong suspendeu as restrições ao comércio de certos tipos de carne bovina dos Estados Unidos, medida que deve impulsionar as exportações para o país que já é o quarto maior mercado para a carne bovina e subprodutos dos EUA, disse o governo norte-americano (USDA) nesta terça-feira.

Em 2003, Hong Kong baniu toda carne bovina dos EUA após a descoberta de testes positivos para encefalopatia espongiforme bovina (BSE, na sigla em inglês) em um animal nos Estados Unidos. O país relaxou parte do embargo em 2005 e em 2013.

Até agora, apenas carne desossada e alguns cortes de carne com osso de bovinos com menos de 30 meses de idade podiam ser enviados dos Estados Unidos para Hong Kong.

Os embarques de carne bovina dos EUA para Hong Kong até agora em 2014 somaram 50,5 mil toneladas, com outras 19,2 mil toneladas vendidas, mas ainda não embarcadas, de acordo com dados do USDA. Em 2013, Hong Kong importou um recorde de 823 milhões de dólares em carne bovina dos EUA.

A Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) concedeu em 2013 o status de risco insignificante para a EEB nos EUA. Nunca houve um caso registrado de transmissão da EEB para um ser humano através de carne bovina norte-americana.

Embora Hong Kong seja oficialmente parte da China, ela tem alfândega própria e administração de zona de quarentena e mantém as suas próprias regras e regulamentos. Os novos termos entram em vigor imediatamente, disse o departamento de agricultura norte-americano (USDA).

(Reportagem de Ros Krasny)