Presidente da Venezuela troca ministro do Planejamento Econômico da era Chávez

quarta-feira, 18 de junho de 2014 11:45 BRT
 

Por Patricia Velez e Girish Gupta

CARACAS (Reuters) - O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, removeu nesta terça-feira de seu gabinete Jorge Giordani, um dos ideólogos dos complexos controles cambiais há mais de uma década em vigor na Venezuela, o que seria um sinal do pragmatismo de seu governo socialista.

O heterodoxo Giordani, que era um peso-pesado durante o governo do falecido presidente Hugo Chávez, foi destituído do cargo de ministro do Planejamento e das Finanças. Na semana passada, ele deixou o conselho do Banco Central.

"Quero agradecer ao professor Jorge Giordani, companheiro de todos esses anos de luta, companheiro de nosso comandante Chávez, que, com exceção de duas oportunidades, participou desses 15 anos de governo revolucionário na Venezuela", disse Maduro em seu programa semanal.

Giordani, um professor apelidado de "o monge" por sua dedicação ao trabalho e seu estilo austero, foi como ministro da Fazenda e do Planejamento um dos mentores d política econômica sob Chávez.

Analistas acreditam que a saída do acadêmico marxista - um dos pilares do processo de transição para uma economia socialista - de postos fundamentais na economia diminui a influência da "ala radical" em assuntos econômicos.

"Essa mudança nas relações de poder é vital, porque a maior parte do gradualismo excessivo que vimos até agora se deve à capacidade de radicais de exercer o poder de veto sobre decisões importantes", disse um relatório do banco Merrill Lynch, na semana passada.

O novo titular do Planejando será Ricardo Menéndez, que foi ministro da Educação Universitária e anteriormente comandou o ministério das Indústrias.

Embora alguns economistas consideram a saída de Giordani como uma aceleração nos ajustes de transição que dizem ser necessários à economia venezuelana, Menéndez, um geógrafo e professor, também pertence à área conservadora do chavismo que defende o controle estatal sobre o setor privado.   Continuação...