Testes definirão nova mistura de etanol na gasolina, dizem fontes

quarta-feira, 18 de junho de 2014 14:24 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - O governo federal começa esta semana a realizar testes que devem durar cerca de dois meses, em diferentes tipos de veículos, para analisar a viabilidade técnica de um aumento na mistura de etanol na gasolina, disseram à Reuters duas fontes do governo.

Os testes serão feitos por um centro de pesquisas da Petrobras, disse um fonte do Palácio do Planalto, citando decisão tomada em uma reunião realizada há 10 dias entre membros do governo, empresários e a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

Por meio da assessoria de imprensa, a Anfavea confirmou a realização da reunião e que acompanhará os testes.

Atualmente, a mistura de etanol anidro na gasolina está em 25 por cento.

O percentual de um eventual aumento na mistura não está definido e dependerá dos resultados dos testes, disse uma segunda fonte do governo, que pediu para não ser identificada.

Os testes começarão o mais rápido possível, afirmou a segunda fonte.

Os testes ocorrerão com misturas de 26, 26,5, 27 e 27,5 por cento, disse a primeira fonte.

Produtores de etanol defendem o aumento no limite de etanol anidro que pode ser adicionado à gasolina, mas a ideia, que poderia amenizar a crise vivida pelo setor, sofre resistência entre fabricantes de automóveis devido a preocupações com o desempenho e a durabilidade dos motores.

Uma emenda elevando o limite máximo de etanol anidro de 25 para 27,5 por cento chegou a tramitar em uma Medida Provisória no Congresso em maio, mas foi excluída do texto durante votação na Câmara dos Deputados.

(Por Leonardo Goy e Luciana Otoni)