Deutsche Bank conduz investigação interna sobre preço do ouro

quinta-feira, 19 de junho de 2014 14:02 BRT
 

LONDRES (Reuters) - O Deutsche Bank está conduzindo uma investigação interna sobre operações de fixação do preço diário de referência do ouro em Londres, além de outra realizada pelos reguladores financeiros da Alemanha, disseram fontes próximas ao tema.

O Deutsche é membro do centenário grupo de instituições que fixam o preço do ouro, referência amplamente usada e apurada duas vezes por dia por 5 bancos. Isso aconteceu por duas décadas até maio, quando o banco deixou o processo de fixação de preço para ouro e prata.

Uma investigação interna pode ser criada para atender reguladores externos, já que o banco precisa examinar seus próprios processos para responder a questões levantadas.

Tomar ações antes como resultado de uma investigação interna pode também mitigar o impacto de quaisquer sanções do regulador.

"O regulador externo Bafin visitou os escritórios do Deutsche Bank em Londres um ano atrás e analisou os negócios de metais (preciosos) e todas as questões envolvendo índices de referência. Foi nessa época que as auditorias internas também começaram", disse uma das fontes.

"Eles (o Deutsche Bank) investigarão as operações que ocorreram, particularmente as operações binárias."

Em maio, o Barclays, um dos cinco bancos envolvidos na fixação do preço do ouro, foi multado em 26 milhões de libras (43,8 milhões de dólares) pela Autoridade de Conduta Financeira por falhas em controles internos que permitiram um operador de opções manipular os preços do ouro.

O regulador alemão Bafin pediu em 2013 que os bancos ampliassem os controles e processos sobre os mecanismos de medição de preços, incluindo os metais preciosos.

"Temos conduzido investigações desde a metade do ano passado", disse um porta-voz do Bafin.

(Por Clara Denina)