20 de Junho de 2014 / às 22:30 / 3 anos atrás

Energia de curto prazo encarece em todas as regiões do país para próxima semana

SÃO PAULO (Reuters) - O preço de energia de curto prazo dado pelo Preço de Liquidação de Diferenças (PLD) subiu em todas as regiões do país e o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) prevê recessão nas chuvas que chegarão aos reservatórios das hidrelétricas na próxima semana.

O PLD para Sudeste/Centro-Oeste, Norte e Nordeste subiu para 435,93 reais por megawatt-hora (MWh), em média, aumento de 13 por cento ante o preço desta semana. No Sul, onde o PLD está em 15,62 reais por MWh nesta semana, houve aumento para 146,08 reais por MWh e média, informou a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) nesta sexta-feira.

"Quanto à previsão das afluências, o subsistema Sul deve ter valores bem acima da média histórica, o subsistema Sudeste próximo da média e o Norte abaixo da média. O subsistema Nordeste deve fechar o mês com chuvas significativamente desfavoráveis, em torno de 43 por cento da média histórica", disse o ONS em seu relatório executivo.

O ONS ainda elevou a previsão de acionamento de térmicas para a próxima semana, a 16,5 gigawatts (GW) médios, ante estimativa de 12,6 GW médios na semana atual.

Na próxima semana, uma frente fria deve ocasionar chuva fraca ou moderada nas bacias dos rios Jacuí, Uruguai e Iguaçu, segundo o ONS.

NÍVEL DAS REPRESAS

Em junho até agora trouxe chuvas muito acima da média na região Sul, o que colaborou para aliviar a situação dos reservatórios das hidrelétricas da região, mas causou estragos e deixou desalojados principalmente no Paraná e em Santa Catarina.

As chuvas no Sul também não são suficientes para afastar todas as preocupações quanto à situação de abastecimento geral do sistema elétrico brasileiro neste ano, já que a principal região de reservatórios do país é o Sudeste/Centro-Oeste, onde o nível das represas ainda está a 36,8 por cento atualmente.

Ao final de junho de 2013, o nível das represas nessa região estavam a 63,75 por cento de armazenamento. Neste ano, o ONS estima que esses reservatórios fechem junho a 35,8 por cento.

No Nordeste, as represas devem terminar o mês a 35,9 por cento, ante 37,98 por cento atualmente. No Norte, as represas devem cair de 92,39 por cento para 92 por cento no fim do mês. O Sul deve ver aumento das represas, de 85,57 por cento para 93,6 por cento da capacidade.

Por Anna Flávia Rochas

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below