Secretário-geral da Opep diz que não há falta de petróleo

terça-feira, 24 de junho de 2014 12:30 BRT
 

BRUXELAS (Reuters) - A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) está pronta para bombear petróleo extra em caso de eventuais interrupções de fornecimento causadas pelo Iraque, e seu maior produtor, a Arábia Saudita, pode acelerar uso da capacidade caso se necessário, disseram autoridades do petróleo na terça-feira.

Por enquanto o mercado está bem abastecido e os preços acima de 114 dólares o barril são o resultado de nervosismo do mercado, disse o secretário-geral da Opep, Abdullah al-Badri.

Um funcionário da Arábia Saudita, o único membro da Opep com capacidade ociosa significativa, disse que estava comprometido com o abastecimento do mercado, se necessário.

A Arábia Saudita, que produz cerca de 9,7 milhões de barris por dia (bpd), pode bombear até sua capacidade total de 12,5 milhões de barris por dia, disse o executivo à Reuters.

"A Arábia Saudita tem a capacidade de produzir até 12,5 milhões de barris por dia, quando os clientes pedem. Todos os recursos de petróleo, instalações de produção e de gestão sustentam isso", disse o funcionário.

A Opep no início deste mês concordou em manter o seu teto de produção inalterado em 30 milhões de barris por dia (bpd).

Desde então, a preocupação de que a violência no Iraque poderia interromper o fornecimento elevaram a volatilidade e conduziram o petróleo Brent, referência internacional, acima 114 dólares o barril.

Uma paralisação no Iraque agravaria o impacto das interrupções na Líbia, Síria e sanções contra o Irã, que já reduziram a produção em cerca de 3 milhões de barris diários, ou mais de 3 por cento da demanda global diária.

Badri disse entender que não há problema de produção até agora no Iraque. A produção no sul do país está quase intacta, disse ele.   Continuação...