Pressão de Petrobras faz Ibovespa esvaziar alta e fechar quase estável

terça-feira, 24 de junho de 2014 18:05 BRT
 

Por Priscila Jordão

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa fechou quase estável nesta terça-feira, com a derrocada da Petrobras fazendo o principal índice acionário brasileiro perder força, após ter chegado a subir 1,5 por cento.

O Ibovespa subiu 0,13 por cento, a 54.280 pontos. O giro financeiro do pregão foi de 6,27 bilhões de reais.

A ação da Petrobras caiu com a notícia de que a estatal terá que desembolsar 15 bilhões de reais em 5 anos para explorar o excedente da cessão onerosa.

Mais cedo, as ações preferenciais da empresa chegaram a subir mais de 3 por cento e ajudaram a levantar o índice, com investidores estrangeiros voltando ao mercado. O volume de negócios foi baixo na segunda-feira, dia de jogo do Brasil na Copa do Mundo e, na sexta-feira, pregão espremido entre o feriado de Corpus Christi e o final de semana.

Os papéis da estatal encerraram o pregão com queda de 3,61 por cento, após o governo federal decidir contratar diretamente a Petrobras para explorar o óleo excedente em quatro áreas da chamada cessão onerosa, no pré-sal, o que deve garantir à empresa reservas adicionais entre 10 e 15 bilhões de barris.

A companhia, contudo, terá que pagar 2 bilhões de reais em bônus para ter o direito de explorar o óleo. Além disso, a União deve receber o equivalente a 13 bilhões de reais em antecipações por óleo equivalente excedente na cessão onerosa de 2015 a 2018.

Em nota, o Itaú BBA disse que a decisão confirmou seus "piores temores", acrescentando que não há forma de a Petrobras antecipar a produção de barris previstos no acordo, a menos que adie outros projetos do portfólio. "Em outras palavras, a Petrobras vai pagar 15 bilhões de reais ao governo em cinco anos para barris que serão produzidos no longo prazo", afirmaram.

No plano global, as bolsas dos Estados Unidos ampliaram perdas à tarde, em meio a receios sobre conflitos no Iraque.   Continuação...