Petrobras desembolsará R$15 bi em novo acordo no pré-sal

terça-feira, 24 de junho de 2014 20:10 BRT
 

Por Leonardo Goy e Marta Nogueira

BRASÍLIA/RIO DE JANEIRO (Reuters) - O governo federal decidiu contratar diretamente a Petrobras para explorar o óleo excedente em quatro áreas da chamada cessão onerosa, no pré-sal, o que deve garantir à estatal reservas adicionais entre 10 bilhões e 15 bilhões de barris e levar a um desembolso de 15 bilhões de reais em bônus e antecipações.

A cessão onerosa foi assinada com a Petrobras em 2010, no processo de capitalização da companhia, e garantiu a ela o direito a explorar 5 bilhões de barris sem licitação.

A decisão desta terça-feira destina à estatal o direito a explorar o que exceder esses 5 bilhões de barris, mas em sistema de partilha, por meio do qual a União recebe parte do óleo lucro, mesmo sistema assinado no contrato de Libra.

A companhia informou em fato relevante que deverá antecipar o pagamento de parte das receitas com o excedente em óleo, num total de 13 bilhões de reais. Deste total, 2 bilhões serão desembolsados em 2015, 3 bilhões em 2016, 4 bilhões em 2017 e 4 bilhões em 2018.

Além disso, a Petrobras pagará ainda em 2014, 2 bilhões de reais a título de bônus de assinatura do acordo.

Estes 2 bilhões de reais sairão do caixa da companhia, e não será necessário fazer nenhuma captação de recursos por meio de dívida, disse a presidente da estatal, Maria das Graças Foster.

"O governo fez o possível para não sobre carregar a Petrobras", disse a executiva, referindo-se à pressão que os adiantamentos irão exercer sobre o caixa da companhia.

O acordo foi fechado em reunião do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), com a participação da presidente Dilma Rousseff.   Continuação...