Solvay está confiante na conclusão de acordo com Ineos até fim do ano

quinta-feira, 26 de junho de 2014 09:02 BRT
 

BRUXELAS (Reuters) - O grupo belga de químicos Solvay expressou confiança nesta quinta-feira de que pode concluir a joint venture de PVC com a Ineos até o fim do ano, com um número de partes interessadas em comprar ativos que ambas devem vender.

A Solvay e a empresa de capital fechado Ineos fecharam acordo em maio de 2013 para formar uma joint venture da qual o grupo belga eventualmente sairia, mas a conclusão do acordo foi adiada por uma investigação da União Europeia sobre seus impactos na competição.

A Comissão Europeia disse no mês passado que as unidades da Ineos na Bélgica, França, Holanda, Alemanha e Grã-Bretanha precisariam ser vendidas para o acordo seguir adiante.

"Nós temos bons ativos, um bom negócio. Tivemos muitas demonstrações de interesse", disse o vice-presidente financeiro da Solvay, Karim Hajjar, em uma teleconferência. "Não tenho bola de cristal, não há garantia clara, mas nós estamos muito, muito confiantes devido às expressões de interesse."

A Solvay também informou que revisou os termos de seu acordo com a Ineos, refletindo as alienações exigidas, bem como um ambiente de mercado mais difícil. A empresa disse que vai sair do negócio em três anos, em comparação com um plano anterior de entre quatro a seis anos.

A companhia irá agora receber um pagamento adiantado de 175 milhões de euros (239 milhões de dólares), comparado com um valor inicial de 250 milhões de euros.

A empresa belga disse que deixará a parceria, que será chamada de Inovyn, e receber uma quantia adicional baseada na média do lucro sobre os três anos. A Solvay disse que espera uma quantia de 250 milhões de euros, com um pagamento mínimo de 75 milhões de euros.

(Philip Blenkinsop)

((Tradução Redação São Paulo; 55 11 5644-7705))

REUTERS RVB MA