Japonesa Takata ainda contabiliza custos de recall de airbags

quinta-feira, 26 de junho de 2014 10:31 BRT
 

TÓQUIO (Reuters) - A fabricante japonesa de peças automotivas Takata poderá enfrentar um encargo de 500 milhões de dólares e um prejuízo líquido este ano -- o segundo em três anos -- conforme um recall cada vez mais amplo de sistemas de enchimento de airbags começa a levantar preocupações.

O presidente-executivo da Takata, Shigehisa Takada, pediu desculpas aos acionistas na assembleia anual da companhia nesta quinta-feira, mas disse que a companhia ainda está contabilizando os custos do recall, segundo pessoas que presenciaram a sessão a portas fechadas.

Montadoras fizeram o recall de 10,5 milhões de veículos ao longo de cinco anos para consertar airbags da Takata em risco de explodir e lançar estilhaços contra motoristas e passageiros, no que se tornou um dos cinco maiores recalls na história automotiva. Ao menos duas mortes foram supostamente causadas por airbags defeitosos.

Credores não estão muito preocupados com a saúde financeira da Takata, que tem cerca de 1 bilhão de dólares em caixa, mas estão observando a companhia de perto, disseram fontes do setor bancário.

Diversos analistas disseram presumir um custo de 90 dólares a 100 dólares por veículo no recall, com base em preços de peças de substituição, custos de mão-de-obra e outros fatores.

Isso pode implicar um encargo de cerca de 500 milhões de dólares para o ano até março de 2015 em relação aos recalls deste mês, levando a Takata a um prejuízo líquido neste ano.

A companhia tinha projetado lucro de 16 bilhões de ienes (157 milhões de dólares) para o ano até março de 2015, após voltar à lucratividade no ano passado saindo de um prejuízo recorde de 21,1 bilhões de ienes registrado no ano até março de 2013.

(Por Yoko Kubota e Maki Shiraki)