Umidade elevada atrasa colheita de soja e milho na Argentina

sexta-feira, 27 de junho de 2014 12:42 BRT
 

BUENOS AIRES (Reuters) - Os altos níveis de umidade do solo na província de Buenos Aires, a principal região agrícola da Argentina, está atrasando a colheita de soja e milho da temporada 2013/14 e o plantio de trigo 2014/15, embora o tempo seco dos últimos dias evaporou, em parte, o excesso de água, disse o governo nesta sexta-feira.

O excesso de chuvas no primeiro semestre do ano, especialmente durante o outono, provocou alagamentos em várias áreas rurais, o que dificultou o trabalho nas lavouras.

"A colheita ainda está atrasada em comparação com a temporada anterior", disse o governo sobre a colheita da soja.

Sobre o milho, o governo disse que "houve progresso no trabalho de colheita, mas o atraso é ainda muito significativo em relação à campanha anterior."

"Em Buenos Aires a disponibilidade de água está entre suficiente a excessiva, mas o bom tempo fez o excesso evaporar", disse o Ministério da Agricultura em seu relatório semanal de culturas.

Até quinta-feira, pela atualização oficial, os agricultores tinham colhido 95 por cento da área disponível de 20,3 milhões de hectares de soja, um progresso de 2 pontos percentuais, e 4 pontos atrás do ritmo registrado no mesmo estágio do ciclo anterior.

Para o milho, o ministério disse que haviam sido colhidos 54 por cento dos 5,9 milhões de hectares dedicados ao cereal, 5 pontos à frente da semana anterior, mas 34 pontos atrasado em comparação com a colheita da temporada 2012/13.

O governo da Argentina estima a produção de soja 2013/14 em 54 milhões de toneladas e de milho em 32,1 milhões de toneladas.

Sobre o trigo 2014/15, o ministério disse que os agricultores haviam plantado 49 por cento dos 4,5 milhões de hectares previstos para o cereal, avançando 12 pontos percentuais em relação à semana anterior, mas quatro pontos atrás do ano passado.

Em 2013/14, os agricultores argentinos plantaram 3,6 milhões de hectares de trigo.

(Por de Maximilian Heath)