Argentina acusa juiz dos EUA de abuso de poder em caso de dívida

sexta-feira, 27 de junho de 2014 19:10 BRT
 

BUENOS AIRES (Reuters) - O governo da Argentina disse nesta sexta-feira que o juiz federal dos Estados Unidos Thomas Griesa cometeu "abuso de autoridade" e excedeu sua jurisdição ao bloquear os recursos destinados para o pagamento da dívida reestruturada, em meio a uma batalha jurídica com credores que não aceitaram a troca dos bônus.

Segundo comunicado, a Argentina classificou de "insólita e inédita" a decisão do juiz de ordenar que o Bank of New York Mellon devolva os recursos depositados para pagar parcela da dívida que vence em 30 de junho.

Griesa afirmou que a decisão do país de depositar o pagamento aos credores para evitar o default foi uma "medida explosiva" e ilegal e disse que a Argentina deve se sentar na mesa de negociação.

O juiz havia determinado que a Argentina deve pagar 1,33 bilhão de dólares a credores que não participaram das reestruturações dos bônus de 2005 e 2010.

O país voltou a afirmar que mantém o compromisso de honrar as dívida com 100 por cento dos credores de maneira justa, equitativa e legal.

(Reportagem de Eliana Raszewski)