Empregados franceses publicam carta pedindo reformas e corte de custos

domingo, 29 de junho de 2014 10:13 BRT
 

PARIS (Reuters) - Um grupo de empregados franceses pediu ao presidente François Holland que acelere as reformas e corte de gastos públicos para reviver a economia em um comunicado conjunto divulgado neste domingo antes da conferência anual de autoridades do governo, empregados e sindicatos trabalhistas.

A conferência em 7 e 8 de julho vai focar em propostas de reformas, incluindo o "pacto de responsabilidade" de Holland, que oferece a companhias 41 bilhões de euros (56 bilhões de dólares) em cortes de impostos em folhas de pagamentos por mais de três anos em troca de promessas de mais contratações.

Três grupos de empregados - Medef, o maior deles, o CGPME, grupo de pequenas e médias companhias e o sindicato ruralista FNSEA - têm ameaçado boicotar o evento por algumas das propostas, como o uso de impostos por companhias para compensar pessoas com empregos perigosos e um mínimo de 24 horas por semana para os contratos de meio-período destinados a garantir empregos.

Os três se juntaram a outros cinco grupos para publicar uma carta na publicação semanal Journal du Dimanche em favor da reforma geral, sem fazer concessões em demandas específicas.

"Devido à urgência da situação, temos de agir rapidamente, com determinação e consistência ", disseram.

Os grupos pediram uma aplicação clara e rápida do pacto de responsabilidade com os textos que estabelecem objetivos claros nos próximos três anos para reduzir custos trabalhistas e impostos.

(Por Sybille de La Hamaide)