Ações da Portugal Telecom caem por riscos de investimento no Grupo Espírito Santo

terça-feira, 1 de julho de 2014 07:24 BRT
 

LISBOA (Reuters) - As ações da Portugal Telecom chegaram a cair 10 por cento nesta terça-feira, para mínimas de 17 anos e meio, continuando a ser pressionadas pelos potenciais efeitos nocivos do seu investimento na dívida do Grupo Espírito Santo, segundo operadores.

A Portugal Telecom, que tem como maior acionista o Banco Espírito Santo (BES), confirmou na semana passada que investiu em notas promissórias da Rioforte, do Grupo Espírito Santo, antes da fusão da operadora portuguesa com a brasileira Oi, o que foi visto como um foco potencial de riscos reputacionais.

Na segunda-feira, a Portugal Telecom esclareceu que tem uma exposição total ao Grupo Espírito Santo de 897 milhões de euros em notas promissórias da Rioforte.

"Esta situação tem várias consequências negativas para a Portugal Telecom: cria um risco de crédito potencial, já que as unidades do grupo estão financeiramente aflitas; levanta grandes questões sobre políticas de tesouraria já que a Portugal Telecom investiu 40 por cento da sua posição financeira num produto arriscado; e outras questões reputacionais", disse Javier Borrachero, analista da Kepler.

Ele lembrou que "a Portugal Telecom caiu 7,4 por cento em duas sessões ou 210 milhões de euros em valor (de mercado)".

Às 07h20 (horário de Brasília), as ações da operadora portuguesa recuavam 8,33 por cento na bolsa de Lisboa.

(Por Filipa Cunha Lima)